quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Devaneio e embriaguez de uma rapariga


''...e tudo quase doía. E ela cada vez maior, vacilante, túmida, gigantesca se conseguisse chegar mais perto de si mesma, ver-se-ia inda maior (...) e em cada olho podia-se-lhe mergulhar dentro e nadar sem saber que era um olho (...). E ao redor tudo a doer um pouco.''


Clarice Lispector, In Laços de Família

12 comentários:

  1. devaneio e embriaguez é incrivel como uma coisa leva a outra HAHAH, não necessariamente nessa ordem é claro!

    ResponderExcluir
  2. Clarice Lispector... Sensibilidade e conforto na maior feminista que o Brasil já conheceu.
    Escolha perfeita!

    Abraços e sucesso.

    ResponderExcluir
  3. Incrível como a Clarice Lispector tem o poder das palavras.
    Bom dia!

    ResponderExcluir
  4. Lindo!Profundo e tocante."Viver dói"

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Clarice é maravilhosa!!


    http://devaneios-meeus.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Clarisse é simplesmente fantástica mesmo!!!

    ResponderExcluir
  7. Clarice é Magistral ... :)


    Bjo e Feliz Natal !

    ResponderExcluir
  8. Clarice sempre. e parabéns pela escolha da imagem =)

    ResponderExcluir
  9. "e tudo quase doía"

    É tenue, a linha que existe entre o leque de sentimentos que cabem em um coração; e a proximidade entre eles faz com que, às vezes, seja tudo isso mesmo: uma QUASE dor. =)

    Ah, Clarice!

    ResponderExcluir
  10. Hoje não poderia ser outro comentário.
    Passo para lhe desejar um Feliz Natal e que 2011
    lhe traga muita paz, alegria e felicidades.
    Abraço

    William
    www.tocadowilliam.com

    ResponderExcluir

Cuidado leitor, ao voltar a página! Aqui dissipa-se o mundo visionário e platônico!