terça-feira, 24 de julho de 2012

Quem poderá me culpar?

''(...) Tinha me dado conta de que na escrita a felicidade não serve para nada - sem sofrimento não há história - e saboreava em segredo o apelido de orfã, porque os únicos orfãos no meu radar eram os dos contos clássicos, todos muito infelizes.''

Isabel Allende - O Caderno de Maya; pg 45

Um comentário:

  1. "O verbo ler NÃO tolera o imperativo, temos que seduzir, provocar, enamorar.
    Ler por prazer é algo contagiante.
    Tudo isto servirá no futuro como verdadeiros anticorpos para o choque invitável contra a mediocridade, a hipocrisia e a vulgaridade quotidiana, contra a aridez do espírito, a insensibilidade e o declínio das faculdades sensitivas da beleza."

    [Biblioteca José Saramago]

    Venho te parabenizar pelo dia do Escritor! Que continuemos a encantar sempre!
    Abraço!

    http://apoetaesuasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Cuidado leitor, ao voltar a página! Aqui dissipa-se o mundo visionário e platônico!