sábado, 18 de maio de 2013

Apaixonada e psicótica...YEAH!

“Me sentia bem em não participar dessas coisas. Me alegrava não estar apaixonado e não estar de bem com o mundo. Gostava de me sentir estranho a tudo. As pessoas apaixonadas, em geral, se tornam impacientes, perigosas. Perdem o senso de perspectiva. Perdem o senso de humor. Ficam nervosas, tornam-se chatas, psicóticas. Podem virar assassinas.”
Bukowski in Mulheres

quarta-feira, 15 de maio de 2013

O que é "ser", Jozú?

"O que é uma farda? O que é uma bota? E veio a resposta: nu o homem é mais pátria do que amedalhado numa farda, nu ele é mais força, muito mais do que parece existir no fulgor de uma bota"
 Trecho de Jozú, O Encantador de Ratos - Hilda Hilst

domingo, 28 de abril de 2013

Vivo, logo sonho.

 
 “As palavras que movem e que constituem perigo são as palavras que não podem ser ditas em nenhuma língua: as palavras dos sonhos. [...] Quando não se fecha uma estória, a multidão fica contaminada pela doença de sonhar.”       
 Mia Couto -  Antes de nascer o mundo

domingo, 24 de março de 2013

Bem assim.

 "Um punhado de personagens literários marcou minha vida de maneira mais durável que boa parte dos seres de carne e osso que conheci. (...) o personagem literário pode ser ressuscitado indefinitivamente, com o mínimo esforço de abrir as páginas do livro e deter-se nas linhas adequadas."

                   (Mario Vargas Lhosa in: A orgia perpétua - Flaubert e "Madame Bovary". Ed. Francisco Alves, p. 13)

domingo, 17 de março de 2013

Do amar

"Não se consegue amar completamente senão na memória, Sebastião. As histórias que sonhamos para as pessoas amadas flutuam na neblina dos dias muito quentes, como mentiras leves tocadas pelo peso da verdade."

                (Inês Pedrosa in: A eternidade e o desejo. Ed. Alfaguara, p. 53)

domingo, 10 de março de 2013

With a little help from my friends...

 
Aqui estão os loucos. Os desajustados. Os rebeldes. Os criadores de caso. Os pinos redondos nos buracos quadrados. Aqueles que vêem as coisas de forma diferente. Eles não curtem regras. E não respeitam o status quo. Você pode citá-los, discordar deles, glorificá-los ou caluniá-los. Mas a única coisa que você não pode fazer é ignorá-los. Porque eles mudam as coisas. Empurram a raça humana para a frente. E, enquanto alguns os vêem como loucos, nós os vemos como geniais. Porque as pessoas loucas o bastante para acreditar que podem mudar o mundo, são as que o mudam.
- Jack Kerouac

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Que assim NÃO seja, monsieur...

A teoria psicanálitica tornou a noção de fantasia tão profundamente problemática que não deveríamos mais considerar como certa a distinção entre a arte e a vida, ou julgarmos que a palavra "criativa" não tenha o mínimo valor análitico.

  BERSANI, Leo - Baudelaire e Freud, p.112 - Editora Dife.